Tá procurando o quê?
Onde?

Casamentos 2020: Quem adiou e quem manteve a celebração?

 Casamentos 2020: Quem adiou e quem manteve a celebração?

Nos últimos meses, muita coisa mudou para pessoas físicas, jurídicas, estudantes, profissionais da saúde e também para os noivos que foram pegos de surpresa, adiando o sonho de subir ao altar e dizer o tão esperado “sim”.

Entre as alterações que a pandemia causou nos casamentos, talvez a mais difícil seja escolher um novo dia, deixando de lado a “data dos sonhos”. Muitos casais costumam definir a celebração com base em momentos marcantes já vividos, como aquele que representa o primeiro beijo, o pedido de casamento, ou o dia do aniversário de um deles, por exemplo.

– E quando é preciso alterar, o primeiro empecilho surge, já que além do apelo emocional da data, a escolha é conciliada para a festa ser realizada nos fins de semana e com tantos reagendamentos, encontrar uma nova opção que atinja todas as expectativas fica ainda mais difícil – resume Larissa Coelho, gerente de eventos.

Por conta da pandemia e pela mudança no planejamento, muitos noivos acabaram desistindo. Mas outros optaram por adequar as agendas e remarcar a festa.

– Tivemos 25% de cancelamentos e 75% de remarcações. Alguns eventos voltaram a acontecer, com horários e capacidade reduzida, em um formato totalmente diferente daquele que foi abordado lá atrás – pontua.

É o caso da fotógrafa Helena Henrique, que escolheu um local ao ar livre para o matrimônio, que aconteceu no último mês de setembro.

– No convite, escrevemos que seria num sítio e que entenderíamos caso alguém não fosse por causa da pandemia – conta.

No entanto, de fato, alguns convidados não compareceram por permanecerem de quarentena. Helena conta que ela e seu noivo, Thales Gurgel, tomaram a decisão sabendo que isso poderia acontecer, mas que o dia tão esperado não deixou de ser especial.

Helena e Thales compreenderam a ausência de alguns convidados Foto: Acervo Pessoal

Segundo o celebrante de casamentos, Marco Aurélio Nogueira, os casais devem pensar muito bem qual rumo seguir, pois ainda não se sabe ao certo quando o momento mais crítico desta pandemia no Brasil deverá chegar ao fim. Muitas perguntas pairam sobre a mente dos noivos.

– Eles estão se perguntando se devem adiar o casamento ou permanecer a programação original e reduzir o número de convidados – detalha.

Há casais que já remarcaram a data por três vezes

Ane Marcele e Matheus Leão também vão trocar alianças ainda em 2020, mas já estão na terceira data. A primeira data escolhida havia sido maio de 2020. Com a pandemia, adiaram para julho, com a esperança de que as coisas melhorariam rápido. No entanto, não melhoraram e os noivos chegaram na última data: o próximo dia 19 de dezembro.

– Foi ruim ter que adiar, pois era um sonho, algo que tínhamos planejado desde o 1° dia de namoro. Mas depois que “passou” o susto, vimos que foi o melhor a fazer. Pensamos na nossa segurança e na segurança das pessoas que nos rodeiam e que nós amamos. Hoje, a poucos dias do casamento, percebemos que foi tudo de acordo com o planejamento de Deus e não o nosso. Mesmo sabendo que a pandemia não acabou, hoje sabemos como nos prevenir pra proteger a todos e a nós mesmos, e não nos impedirá de viver esse momento – conta Matheus.

Ane e Matheus: o sonhado sim será ainda em 2020 Foto: Acervo Pessoal

O mesmo não aconteceu com o casal Sayury e Felipe, que após duas remarcações, subirão ao altar somente em 2021 mesmo. Marcado inicialmente para 29 de março de 2020, os noivos precisaram adiar faltando apenas 15 dias, pois os salões não estavam mais autorizados a funcionar.

Alguns noivos sofreram também uma baixa no time de padrinhos

Inicialmente, os noivos até gostaram da ideia de adiar, pois teriam mais tempo para organizar as coisas com mais calma, haja vista que o casamento foi marcado em 5 meses. Sayury, que é maquiadora, teve seu trabalho afetado pela pandemia, afetando as finanças. A próxima data seria fevereiro de 2021, porém o falecimento recente da avó da noiva fez com que o “sim” seja dito apenas em outubro de 2021.

– Depois de tantos problemas e passada a empolgação do início, a sensação agora é que já se esqueceram de que vou me casar – diz a noiva.

Sayury e Felipe: após três datas, o enlace ficará para outubro de 2021 Foto: Jefferson Meganni

Os recém casados Kássia e Gabriel não chegaram a adiar a data original, o último dia 6 de dezembro. No entanto, não diferente dos outros casais, a pandemia exerceu alguns impactos para o casal. Kássia ficou desempregada logo no início e isso lhe gerou angústia e preocupação, pois embora ainda faltassem oito meses para a festa, seria difícil cuidar dos preparativos com o país em quarentena. Tarefas práticas como prova de vestido e da comida da festa não poderiam ser realizadas.

– Foi angustiante ver os dias se passando e nada avançando. A sensação era de ter as mãos atadas – conta a noiva.

Os noivos sofreram também uma baixa no time de padrinhos, pois um casal fazia parte do grupo de risco. No final das contas, tudo deu certo e Kássia declara ter sido esse o “maior milagre de sua vida”.

Recém casados, Kássia e Gabriel declaram ter vivido milagre

CASAMENTO SURPRESA
O casal Carolina Marques e Ivonaldo Vieira decidiriam que se casariam em 28 de novembro de 2020, pois seria apenas no civil. Justamente pela pandemia e o impacto causado em seus trabalhos, eles optaram por abrir mão de festa e comemorações.

No entanto, a família e os amigos mais chegados não deixaram passar em branco e resolveram organizar uma comemoração surpresa para os noivos. Cristã, Carolina credita a Deus todos os detalhes de seu relacionamento e, agora, casamento.

– Nos casamos com apenas 5 meses de namoro. Pode-se dizer que somos um casal de improváveis, que Deus uniu com um propósito – conta a noiva.

Carolina e Ivonaldo: “somos um casal de improváveis” Foto: Sérgio Rangel

O celebrante Marco Aurélio reforça que o orçamento é uma questão para os casais avaliarem a mudança nos planos.

– O Covid-19 trouxe um impacto financeiro negativo para muitos noivos. Sabemos que a contratação de locais e fornecedores é mais barata durante a semana, o que forçou eles a terem que agendarem o casamento até mesmo para serem feitos em dia de semana. Além disso, com a grande procura, talvez não será possível encontrar fins de semana disponíveis para todos.

Fonte: Pleno News

Publicações relacionadas