Indefinição sobre próximo ano letivo deve prorrogar ensino remoto

 Indefinição sobre próximo ano letivo deve prorrogar ensino remoto

Um cenário de indefinição compromete o planejamento das escolas para o ano letivo de 2021, sejam elas particulares ou públicas. Apesar de já estarmos em dezembro, diretores das instituições de ensino seguem com a visão turva quando o tema é como as aulas irão acontecer no próximo ano. Esse contexto sombrio só aumenta as apostas de que o ensino remoto continuará sendo a forma viável de educar crianças e jovens nas escolas a partir de janeiro.

Há pistas de que o advento do ensino retomo, instituído devido à pandemia do novo coronavírus, terá essa sobrevida. A principal delas foi a resolução do Conselho Nacional de Educação, oficializada em outubro, que autorizou o ensino à distância para o ano letivo de 2021.

Outro ponto é que governos municipais e estaduais aguardam definições a respeito da vacina contra a Covid para tomada de decisões referentes à volta às aulas. O governo brasileiro ainda não aprovou nenhum imunizante oficialmente, apesar de o governador João Dória (PSDB) ter divulgado, nesta segunda-feira (7), que São Paulo irá iniciar a vacinação em janeiro de 2021.

O paradoxo que permeia esse planejamento pedagógico é explicado pela presidente do Sindicato das Escolas Particulares de Minas Gerais (Sinep-MG), Zuleica Reis. “Não temos nenhuma expectativa de mudança (…), mas mesmo assim as escolas estão organizando o calendário para aulas presenciais”, disse. “Existe a incerteza de como voltaremos, se online, com atividades presenciais ou híbridas”, completou a representante.

Na rede estadual, a reabertura das escolas está proibida desde outubro, após liminar do Tribunal de Justiça de Minas Gerais, fruto de mandado de segurança movido pelo Sindicato Único dos Trabalhadores em Educação de Minas Gerais (Sind-UTE/MG).

A Secretaria de Estado de Educação (SEE) informou que não há previsão para retomada das aulas presenciais. O ano letivo em curso segue com lições remotas até 30 de janeiro de 2021. Aulas exibidas na Rede Minas são uma das estratégias em vigor. A programação para o calendário do próximo ano, no entanto, ainda não foi definida. “A resolução que trará as diretrizes ainda será publicada”, respondeu a pasta.

Na rede pública municipal, as aulas seguem em formato remoto, mas os alunos contam apenas com material didático disponibilizado pela Secretaria Municipal de Educação. Não há previsão sobre quando o ano letivo de 2021 será iniciado.

Tantas incertezas dão espaço apenas para a esperança, manifestada por Valéria Morato, presidente do Sindicato dos Professores do Estado de Minas Gerais (Sinpro-MG). “Esperamos que todos possamos voltar às aulas presenciais em 2021. As aulas remotas foram a forma encontrada para nos proteger na pandemia, não é? Esperamos que em 2021 já tenhamos segurança para voltar às aulas presenciais”, prevê.

Fonte: O Tempo

Publicações relacionadas

X