Tá procurando o quê?
Onde?

Roda Viva: Kalil não descarta ser candidato a presidente

 Roda Viva: Kalil não descarta ser candidato a presidente

Em entrevista no programa Roda Vida, da TV Cultura, desta segunda-feira, o prefeito Alexandre Kalil (PSD) não descartou ser candidato à presidência em 2022.

Questionado pelo editor de política de O TEMPO Ricardo Corrêa, Kalil afirmou que aceitaria ser candidato caso o partido o indicasse para concorrer ao cargo.

“Modéstia nunca foi o meu forte. Você já pensou se eles quiserem me carregar até lá (à Presidência)? É claro que eu vou. Eu não tenho nenhuma pretensão, eu sou prefeito reeleito de Belo Horizonte e respeito a votação massacrante que eu tive lá. Agora pera, lá. Se eu for carregado para lá, muito obrigado”, afirmou o prefeito. Questionado se acredita na possibilidade de ser escolhido pelo partido para ocupar a cabeça de uma eventual chapa, Kalil afirmou que o assunto ainda não foi colocado em discussão por correligionários ou pelo presidente da sigla, o paulista Gilberto Kassab.

Assim como não descartou uma candidatura ao Planalto, Kalil, como já vem reiterando em outras entrevistas, também não descartou a possibilidade de se candidatar ao governo do Estado em 2022. “Nós temos que ver qual será a situação de Minas daqui dois anos”, ressaltou.

Jair Bolsonaro

O político afirmou também que vislumbra a formação de uma aliança do PSD, já no primeiro turno, para a disputa da Presidência, e ainda afirmou que falta do presidente Jair Bolsonaro (sem partido) entregar o que foi prometido nos tempos de campanha.

“Privatização, gostem ou não gostem, foi promessa de campanha, e ele foi eleito em cima disso com cerca de 54 milhões de votos. Foi prometido diminuir o desemprego, a corrupção e nós estamos esperando ele entregar. Se ele entregar, nem o anjo Gabriel ganha dele (na disputa de 2022), mas se não entregar, não adianta espernear que ele não vai ganhar”, cravou.

Alexandre Kalil ainda criticou a postura de Bolsonaro durante a pandemia de coronavírus (Covid-19). “Olha, eu acho que o presidente Bolsonaro errou muito na pandemia. Vamos ser sinceros, ele derramou dinheiro na pandemia, ou seja, o mais difícil ele fez, não economizou. Se ele não tivesse negado a pandemia ele teria gastado a metade do que ele gastou. O presidente da República é o líder da nação. É ele que chama a responsabilidade pra si e reconstrói o país. Faltou a liderança como vemos em outros lugares do mundo”, continuou.

O prefeito ainda afirmou que não enxerga com bons olhos o PSD na base do governo Bolsonaro. “Que vantagem que Maria leva? Precisei de dinheiro para reconstruir minha cidade. Preciso melhorar minha saúde e não tive (ajuda). Marquei horário com o presidente e não fui recebido. Que centrão é esse?”, completou.

Fonte: O Tempo

Publicações relacionadas