Tá procurando o quê?
Onde?

Flávio Bolsonaro promete devolver dinheiro usado em viagem a Noronha

 Flávio Bolsonaro promete devolver dinheiro usado em viagem a Noronha

(foto: DIDA SAMPAIO/ESTADÃO CONTEÚDO – 30/1/19)

Senador usou dinheiro público para passeio no arquipélago paradisíaco.

Brasília – O senador Flávio Bolsonaro (Republicanos/RJ) prometeu devolver, amanhã, os R$ 1.617,66 da cota para o exercício de atividade parlamentar que utilizou para viajar até o arquipélago de Fernando de Noronha a passeio. A informação foi confirmada pelo Senado. O filho primogênito do presidente da República, Jair Bolsonaro, alegou que sua equipe cometeu “equívoco administrativo” ao comprar as passagens aéreas. O site do Senado, inclusive, já não registra mais o ressarcimento feito ao senador diante do aviso de que ele devolverá, no próximo dia útil, o dinheiro público que usou para comprar os tíquetes para o badalado arquipélago, onde passará seis dias.

“Solicito com urgência a retirada das passagens aéreas abaixo relacionadas do Portal da Transparência do Senado Federal. Brasília/Recife (LATAM) – 28/10/2020: R$259,47. Recife/Fernando de Noronha/Brasília (Azul) – 29/10/2020: R$ 1.361,19. As passagens acima discriminadas foram enviadas em decorrência de um equívoco administrativo. Declaro que reembolsarei os devidos valores ao Senado Federal via GRU no próximo dia útil, dia 3/11/2020 (terça-feira)”, diz um documento de meia página enviado por Flávio Bolsonaro ao Senado no sábado.

O aviso de devolução do dinheiro só foi feito pelo senador após a notícia de que teve seu voo bancado pelos cofres públicos. Até a noite do sábado, constava no site do Senado que o parlamentar havia recebido o dinheiro. O uso de dinheiro da chamada cota parlamentar para comprar passagens aéreas só é permitido quando o deslocamento é a trabalho, o que não era o caso.

A assessoria de imprensa do senador disse que não há compromissos previstos nos seis dias em que passará em Noronha, a 543 quilômetros do Recife. Ainda segundo a assessoria, Flávio também fez pedido para recebimento de diárias durante o período, mas os valores não foram revelados. “O gabinete do senador Flávio Bolsonaro informa que houve um equívoco da equipe que emitiu as passagens para Fernando de Noronha. As passagens foram pagas pelo próprio senador, mas a equipe, por engano, pediu reembolso. Ele já fez a solicitação para cancelar o reembolso e para também cancelar os pedidos de diárias”, afirma a nota divulgada no sábado.

Desde o ano passado, quando o Senado era presidido por Renan Calheiros (MDB-AL) até a de Davi Alcolumbre (DEM-AP), a Casa faz manobras para manter sob sigilo os gastos, com argumentos como o de que a exposição dos dados poderia ameaçar a segurança dos parlamentares. O próprio Flávio Bolsonaro usou um parecer de 2016, produzido na gestão Renan Calheiros, para negar acesso a dados. A ONG Transparência Internacional-Brasil se manifestou no Twitter sobre a notícia de que Flávio Bolsonaro usou dinheiro público para bancar viagem a Noronha. Segundo a ONG, o caso exemplifica a importância da transparência sobre gastos públicos.

PESCA

Enquanto isso, o presidente Jair Bolsonaro compartilhou nas redes sociais vídeo no qual o secretário nacional da Pesca, Jorge Seif Jr, aparece ao lado de ministros e outros integrantes do governo conversando com pescadores de Fernando de Noronha sobre a liberação da pesca de sardinha nas ilhas da região. “Em Fernando de Noronha, a pesca da sardinha era proibida. Isso mesmo, os moradores da ilha importavam pescado do continente”, escreveu Bolsonaro na legenda do vídeo compartilhado nas redes sociais.

De acordo com assessores, a viagem estava prevista, mas ele havia avisado que iria desistir, já que o presidente Jair Bolsonaro também pretendia ir para Noronha e teria desistido. O chefe do Executivo, no entanto, optou por passar o feriado no Forte dos Andradas, no Guarujá, onde também esteve no feriadão de 12 de outubro. Bolsonaro passa o feriadão em São Paulo. Ele saiu ontem do Forte dos Andradas, em Guarujá, no litoral, para participar de almoço em Praia Grande.

Durante o passeio, cumprimentou pessoas que o aguardavam, entre idosos e crianças, sem máscara. Ele chegou à Baixada Santista na sexta-feira. De acordo com a Secretaria Especial de Comunicação Social da Presidência da República, não há previsão de compromissos oficiais durante o período. O presidente está hospedado no Hotel de Trânsito da Fortaleza, sede da 1ª Brigada de Artilharia Antiaérea.

Publicações relacionadas