Tá procurando o quê?
Onde?

Zema confirma que 13º salário em 2020 deverá ser parcelado

 Zema confirma que 13º salário em 2020 deverá ser parcelado

O governador de Minas, Romeu Zema (Novo), afirmou nesse domingo (25) que espera efetuar o pagamento do 13º salário dos servidores públicos o “quanto antes”. Questionado sobre essa bonificação, ele disse que o mais provável é que novos parcelamentos sejam feitos. No entanto, Zema ainda não tem definição de como será feito o pagamento e de onde virão os recursos.

Nesse domingo (25), Zema acompanhou o candidato a prefeito de Belo Horizonte pelo Novo, Rodrigo Paiva, durante agenda no Mercado Central. O governador anunciou que deve se encontrar hoje com o presidente Jair Bolsonaro (sem partido) e com o presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM), em Brasília, além de outros compromissos na capital federal.

“Costumo dizer que Minas Gerais tem a menor taxa de mortalidade da COVID-19 porque trabalhamos em conjunto. Gestão não é fazer o que acho certo. Gestão é sentar todos numa mesa e discutir quais são os melhores caminhos. É isso que vamos fazer amanhã (hoje)”, completou.

O governador manifestou apoio a Rodrigo Paiva. “Sempre estamos juntos. Além dele ser do Novo, a família dele tem a mesma origem que a minha, em Araxá (Triângulo Mineiro). Estou aqui para prestigiar e para deixar claro que nós precisamos de mudança na política”, disse Zema.

MERITOCRACIA

Ontem, Rodrigo Paiva cumpriu agenda no Mercado Novo, no Centro de BH, e aproveitou para comemorar seu aniversário. “Estamos aqui para mostrar que a economia criativa, a gastronomia, o design e a tecnologia, tudo pode ser utilizado para gerar emprego e renda”, disse Paiva, reafirmando seus projetos em defesa da meritocracia e o “fim das mordomias”.

“Temos conversado com diversos comerciantes. Nosso objetivo é reduzir impostos. Vamos enxugar a máquina administrativa da prefeitura. Hoje são 14 secretarias, vamos ter no máximo 10”, afirmou.

ROJÃO

A agenda de campanha da candidata à Prefeitura de Belo Horizonte pelo PSDB, Luísa Barreto, ao lado do candidato a vice-prefeito, Juvenal Araújo, e do candidato a vereador pelo partido Lúcio Bocão, contou com contratempos, nesse domingo (25), no Bairro Cabana do Pai Tomáz, na Região Oeste da capital.

Antes da chegada de Luisa, um dos membros da equipe de Lúcio soltou um rojão, que acabou explodindo próximo à rua e chegou a atingir duas pessoas, que sofreram apenas escoriações leves. “A gente estava mobilizando os apoiadores para receber a Luisa. Um dos colaboradores, afoito, soltou o foguete, que bateu no fio e voltou. Acertou duas pessoas, eu propus de levá-las na Unidade de Pronto-Atendimento (UPA) mas não quiseram e continuaram o cortejo conosco”, explicou o candidato que disputa uma vaga na Câmara Municipal.

Romeu Zema e Rodrigo Paiva, candidato a prefeito de BH, visitaram ontem o Mercado Central (foto: Assessoria de Comunicação/Rodrigo Paiva)

Lúcio garantiu que os candidatos não farão mais uso desse tipo de artefato. “Depois do susto, agora cortei. Vamos fazer sem foguete. Vamos ter carro de som, gastar dois sapatos e andar muito nas comunidades de BH”, disse.

Em visita ao aglomerado da Cabana do Pai Tomaz, Luisa criticou o que chamou de “estado de abandono” dos pequenos comerciantes, por parte da atual administração, em função dos reflexos da pandemia. Segundo Luísa, por toda a cidade, os comerciantes, principalmente os pequenos, reclamam que foram deixados à “própria sorte” pelo prefeito Alexandre Kalil. “Eles reclamam muito de não ter a quem procurar na prefeitura e também do excesso de burocracia, o que dificulta a obtenção de licenças e alvarás para o funcionamento. Temos uma prefeitura que, hoje, é inimiga de quem empreende em Belo Horizonte”, afirmou Luísa.

Publicações relacionadas