Tá procurando o quê?
Onde?

Avô se declara culpado de deixar neta cair de janela de cruzeiro

 Avô se declara culpado de deixar neta cair de janela de cruzeiro

Um caso que virou notícia no mundo todo em julho de 2019 está chegando ao fim. Salvatore Anello decidiu se declarar culpado das acusações pela morte de sua neta, Chloe Wiegand, que caiu da janela de um cruzeiro no dia 7 de julho do ano passado. Ele se declarou culpado de homicídio negligente, informou a NBC.

Em audiência, o homem contou que estava com a menina, que na época tinha 18 meses, quando a ergueu para que ela pudesse bater no vidro do navio. O ato era realizado por avô e neta durante partidas de hóquei do irmão. Salvatore então relatou que o vidro estava aberto e a menina acabou caindo de uma altura de 50 metros enquanto o navio estava parado em San Juan, Porto Rico.

Na época do acidente, o avô havia se declarado inocente, mas decidiu trocar sua declaração para culpado “para tentar ajudar a acabar com parte deste pesadelo para minha família, se possível”, disse em uma carta.

O advogado da família informou que “o acordo judicial é o melhor para que eles possam encerrar este capítulo horrível”. Além disso, também informou que a declaração de culpado não significa que o avô seja preso, já que ele pode cumprir a pena em liberdade condicional. A sentença deve sair no dia 10 de dezembro.

Além disso, a família de Chloe Wiegand também entrou com um processo contra a empresa de cruzeiros Royal Caribbean. “Continuaremos lutando por justiça para Chloe e responsabilizaremos a Royal Caribbean por sua descarada falha em seguir os padrões elaborados precisamente para evitar que crianças caiam das janelas”, informou a família em um comunicado.

Em sua defesa, a empresa informou que alças coloridas informavam que a janela estava aberto, mas a defesa de Salvatore Anello disse que ele é daltônico e por isso não conseguiu ver as cores.

Fonte: Pleno News

Publicações relacionadas