Tá procurando o quê?
Onde?

Veterinário dá dicas de como manter os pets saudáveis durante os dias mais quentes

 Veterinário dá dicas de como manter os pets saudáveis durante os dias mais quentes

As altas temperaturas registradas nesta semana acendem um alerta para a saúde, inclusive, dos animais de estimação. Cães e gatos, principalmente os mais peludos, podem sofrer com o clima intenso e ficar desidratados.

De acordo com o veterinário Marcelo Oliveira Lima, de Biritiba Mirim, os pets contam com sistemas respiratórios naturais que tentam manter a temperatura do corpo equilibrada, mas os tutores devem ficar atentos.

A aparência ofegante do cachorro pode ser normal, por isso, a orientação é observar os hábitos e se certificar que a quantidade de água consumida ou da urina expelida esteja dentro do adequado.

“Um bom sinal é a gente avaliar a quantidade de água que ele está tomando por dia. Deve ser 60 ml, no mínimo, por peso vivo. Então um cachorro de 10 quilos vai tomar, pelo menos, 600 ml. Se ele estiver tomando abaixo disso, a tendência é que ele fique desidratado”, explica.

“Uma comparação bastante importante também é a gente quantificar a quantidade de urina que tem, que ele produz. Deve ser, no mínimo, de 2 ml por quilo, por hora”, completa.

Veterinário dá dicas de como manter os pets saudáveis durante os dias mais quentes — Foto: Reprodução/TV Diário

Veterinário dá dicas de como manter os pets saudáveis durante os dias mais quentes — Foto: Reprodução/TV Diário

No caso dos gatos a atenção deve ser redobrada, pois o animal tende a consumir menos água do que os cães. Marcelo recomenda buscar opções que estimulem esse consumo.

“A gente tem algumas alternativas. Além do uso da torneira pingando, a gente tem as fontes de água próprias para gato. Ainda assim a gente tem outra alternativa, que é oferecer alimento pastoso para gato. É uma alternativa também”, explica.

Ainda segundo o veterinário, o manter o pelo dos animais limpo e hidratado, com o apoio de shampoos e sabonetes apropriados, pode tornar os períodos de calor menos desconfortáveis.

Além disso, ele lembra que os passeios com cachorros devem ser evitados nos dias mais quentes, pois temperaturas superiores a 40 graus do solo já podem causar lesões nas patas.

“Não deixe de passear com o cachorro, mas durante o dia, sobre a luz do dia, é impossível a gente fazer isso. O ideal é que isso aconteça no final da tarde, pelo menos, duas horas depois do sol ter baixado. Aí a gente tem condições do asfalto ou do piso estarem com temperatura menor”, conclui.

As "almofadinhas" que revestem as patas de cães e gatos podem sofrer lesões com o calor do solo — Foto: Reprodução/TV Diário

As “almofadinhas” que revestem as patas de cães e gatos podem sofrer lesões com o calor do solo Foto: Reprodução/TV Diário

Fonte: G1

Publicações relacionadas