Tá procurando o quê?
Onde?

Minas Gerais mantém menor taxa de óbitos a cada cem mil pessoas do Brasil

 Minas Gerais mantém menor taxa de óbitos a cada cem mil pessoas do Brasil

Minas Gerais concentra a menor taxa de mortalidade em decorrência do novo coronavírus por cem mil habitantes entre todos os estados do Brasil. Estatística apresentada pela Secretaria de Estado de Saúde (SES-MG) na tarde desta terça-feira (22) indica que cerca de 31,8 mineiros morrem a cada cem mil residentes no Estado após contraírem o coronavírus. Esta é a menor taxa do país e o segundo lugar é ocupado pelo Paraná onde a taxa de óbitos supera 36 residentes a cada cem mil. À taxa relativamente baixa se comparada à de outros cantos do país, o secretário de Estado de Saúde Carlos Eduardo Amaral atribui a combinação entre: disponibilidade de leitos, adesão da população às medidas de distanciamento e ação das secretarias municipais de saúde.

Infelizmente, a mortalidade existe. Por outro lado, em Minas nós temos a menor taxa, fruto de muitos fatores. Um deles é a efetiva ação das secretarias no enfrentamento à Covid-19, outra é a disponibilidade de leitos que está diretamente relacionada com a mortalidade. Nós começamos na pandemia com 2.072 leitos de terapia intensiva disponíveis para a população. Hoje nós já passamos de 3.900 e em nenhum momento houve desassistência em Minas Gerais”, detalha. Sabe-se que até hoje, seis meses após o primeiro teste positivo de coronavírus, a demanda máxima garantiu a ocupação de 2.776 leitos, número inferior à capacidade existente – aliás, já se discute a manutenção destes leitos como legado à saúde pública.

Entendendo a pandemia como hoje relativamente controlada, o secretário repetiu um apelo comum à gestão estadual durante a coletiva no início da tarde. “Temos a epidemia razoavelmente sob controle, mas não podemos comemorar. Temos que manter a atuação e enfatizar que precisamos respeitar o distanciamento, o uso obrigatório de máscaras e a higiene da melhor forma possível, conclui. De acordo com ele, será mantida por tempo indeterminado a análise de critérios como a taxa de transmissão e a positividade dos exames RT-PCR na rede pública como forma de entender como a pandemia avança e seus desdobramentos em municípios. Estes critérios, inclusive, são base para tomadas de decisão referentes à situação das cidades no programa Minas Consciente.

Cenário em Minas Gerais

O Estado de Minas Gerais alcançou a marca de 273 mil infectados pelo novo coronavírus em um período superior a seis meses segundo balanço epidemiológico publicado pela Saúde nesta manhã de terça-feira (22). Este é o boletim de número 200 feito pela SES-MG que há pouco mais de dois meses mudou a forma de divulgação dos dados estatísticos relacionados à Covid-19. “Esse boletim faz parte do nosso compromisso de transparência. Há um bom tempo fizemos o ajuste no ponto de vista de consolidação dos dados na Secretaria Estadual de Saúde e começamos a usar o Sivep-Gripe, e, hoje, nós temos 100% de alinhamento com os municípios”, reforçou o secretário. A pandemia de Covid-19 já avançou por 844 municípios mineiros – cerca de 99% dos existentes em Minas Gerais. Significa que somente nove cidades ainda não têm casos do novo coronavírus que já ceifou mais de 6.700 vidas no Estado.

Fonte: O Tempo

Publicações relacionadas