Tá procurando o quê?
Onde?

Turismo renasce em Minas Gerais pós-pandemia

 Turismo renasce em Minas Gerais pós-pandemia

Durante seis semanas, em 12 datas, o CTMAM (Circuito Mata Atlântica de Minas) promoveu a série de lives “Café com CTMAM” que analisou as perspectivas para o turismo no pós-pandemia do coronavírus, além de mostrar o papel da IGR (Instância de Governança Regional) e dos municípios no desenvolvimento da atividade, além da oportunidade de cada associado apresentar um pouco mais dos principais atrativos de seu território. As lives, que estão disponíveis no perfil da agência no Instagram e no Facebook, já alcançaram mais de 1 mil pessoas, em quase sete horas de transmissões.

Em cada uma delas, o associado pôde mostrar o que vem fazendo para inovar o setor, a gestão de sua política de turismo, e discutir o futuro do mercado de trabalho, além das mudanças impostas pela covid-19 e os caminhos para a recuperação econômica da região, do Estado e do país através do turismo no pós pandemia. Os entrevistados destacaram que suas cidades apresentam diversos atrativos para atender a todos os tipos de visitantes e que chegou o momento, de se aproveitar essa potencialidade para que a região consiga aumentar o volume real de movimentação turística. “Temos belezas que contemplam todas as nossas cidades. Precisamos explorar todo esse potencial que cada uma oferece para quem for visitá-la. Temos o ecoturismo, aventura, cultural, histórico. São muitas as atrações que valem a pena serem conhecidas por nós, que moramos por aqui, ressaltou Tailles Heliodoro, vice-presidente do CTMAM e âncora das lives.

Durante os bate-papos virtuais, os convidados puderam contar a história da implantação da política de turismo em seus municípios e também o que vêm fazendo neste momento adverso para enfrentar as dificuldades impostas pelo momento vivido. “Nosso setor foi um dos mais prejudicados. Por isso, promovemos estes encontros como forma de nos manter unidos para continuar promovendo a cadeia do turismo, comentou o presidente do CTMAM, Hélio Anício. “Temos um grande desafio, mas também temos opções para dar a volta por cima”, destacou.

Os participantes comentaram a tendência sobre a retomada ser baseada em passeios domésticos e regionais. “O turista brasileiro sempre gostou de ir, em primeiro lugar, o mais perto possível de sua casa, principalmente em passeios rápidos. Nossa aposta é que após a retomada do turismo, as pessoas vão querer sair de casa e algumas com algum dinheiro para gastar. Mas, por segurança, vão preferir as viagens curtas, perto de suas casas”, comentaram os participantes.

Todos também foram unânimes em ressaltar que a região da IGR Mata Atlântica é repleta de riquezas culturais e paisagens deslumbrantes, oferecendo atrativos para todos os gostos e bolsos, agradando desde o turista mais tranquilo até os aventureiros e curiosos. E para isso, opções não faltam. Em cada uma das cidades, os visitantes poderão desfrutar de roteiros religiosos, com igrejas e casarões centenários, passeios rurais, saborear a culinária típica da região, se refrescar em lagoas e cachoeiras, sentir o clima de montanha e descobrir uma natureza exuberante, com destaque para o Parque Estadual do Rio Doce.

Publicações relacionadas