Tá procurando o quê?
Onde?

Coronel Fabriciano adere ao programa Minas Consciente

 Coronel Fabriciano adere ao programa Minas Consciente

O munícipio de Coronel Fabriciano aderiu, no último dia 27 de agosto, ao Plano Minas Consciente, sendo inserido na onda amarela, assim como a macrorregião de saúde do Vale do Aço. O plano orienta a retomada segura das atividades econômicas nos municípios do estado diante da pandemia do Covid-19.

Para Ernany Duque, Superintendente Regional de Saúde, é positiva a adesão do município de Coronel Fabriciano à proposta, pois organiza a retomada gradual do comércio, serviços e outros setores, através de adoção de um sistema de critérios e protocolos sanitários, que garantem a segurança da população.

“A macrorregião de saúde do Vale do Aço, apresentara índices favoráveis para a abertura de serviços não essenciais, contemplados pela onda amarela. Essa adesão fortalece e organiza o enfrentamento à covid-19 nos 18 (dezoito) municípios da macrorregião do Vale do Aço que já aderiram ao plano”, informou Ernany.

De acordo com o plano, nesta fase, são permitidos: bares (consumo no local); Autoescolas e cursos de pilotagem; Salões de beleza e atividades de estética; Comércio de eletrodomésticos e equipamentos de áudio e vídeo; Papelarias, lojas de livros, discos e revistas; Lojas de roupas, bijuterias, joias, calçados, e artigos de viagem; Comércio de itens de cama, mesa e banho; Lojas de móveis e lustres; Imobiliárias; Lojas de departamento: Lojas de brinquedos; Academias (com restrições) e Agências de viagem.

Ernany informou que de acordo com as últimas atualizações, nenhuma macrorregião mineira apresentou, até o momento, índices favoráveis para inclusão na onda verde, que permite a abertura de cinemas e estúdios de piercings e tatuagens, entre outros serviços. “Para avançar para a onda verde, as cidades precisam estar há 28 dias consecutivos na onda amarela, sem sofrer retrocessos durante esse período”, argumentou.

Para a macrorregião de saúde Vale do Aço continue na onda amarela, Ernany destacou que depende do empenho dos empresários, dos gestores municipais de saúde e da população em geral, visto que para garantir as medidas sanitárias é necessário o envolvimento de todos. “Trata-se de uma união regional pela saúde pública, onde todos os atores devem estar envolvidos: classe empresarial, poder público e os cidadãos. O empresário colaborando, fornecendo EPI’s e álcool em gel para os funcionários; a população sempre atenta ao uso de máscara e de álcool em gel, observando sempre para o distanciamento social. Tudo isso para o que o enfrentamento à Covid-19 continue efetivo na nossa macrorregião”, ressaltou Ernany.

Publicações relacionadas