Tá procurando o quê?
Onde?

Academias e agências de viagem reabrem em 596 municípios de Minas

 Academias e agências de viagem reabrem em 596 municípios de Minas

O Comitê Extraordinário de Enfrentamento à COVID-19 reclassificou as academias e agências de viagens, realocando-as da onda verde para a onda amarela. A mudança nos protocolos sanitários do Minas Consciente permitem que esses estabelecimentos voltem a funcionar em 596 municípios mineiros, número que atende aos requisitos de ter população de menos 30 mil habitantes e 50 casos confirmados da doença a cada 100 mil habitantes.

O anúncio foi feito pela manhã pelo secretário de Estado de Saúde, Carlos Eduardo Amaral, e o secretário adjunto, Marcelo Cabral, nas redes sociais, e ratificado pelo secretário adjunto de desenvolvimento econômico, Fernando Passálio, em entrevista coletiva nesta quinta-feira (20).  Os protocolos apresentam os procedimentos que devem ser adotados.

No entanto, os municípios precisam fazer a adesão formal ao programa Minas Consciente para que possam seguir os protocolos da onda amarela. Quando se avalia o número formal de adesão, 433 municípios aderiram ao Minas Consciente e estão na onda amarela. Outros 257 estão na onda vermelha e não há nenhum na onda verde. 

O total de adesão ao Minas Consciente, até o momento corresponde a 60% dos 853 municípios mineiros, ou seja 535 deles. Nessas cidades vivem 12,17 milhões de habitantes. A maior adesão ao programa vem da Região Centro-Sul, com 47 municípios no total de 51. Na sequência aparecem as regiões Sudeste 73, num total de 94; Leste, 47 no total de 51 e Noroeste 19 no total de 33.

“Nas macrorregiões, onde há maior adesão ao plano, os indicadores epidmiológicos têm dado sinal claro de eficiência. A eficácia do plano tem sido evidenciada, quando temos um número maior de municípios aderidos”, afirma Fernando.

Os protocolos sanitários da onda amarela permitem que bares e restaurantes atendam os consumidores no local, auto-escolas e salão de beleza, comércio de eletrônicos também podem abrir. Fernando ressaltou que, na onda amarela, é quase uma retomada à normalidade. 

“Praticamente, o dobro de municípios tem a prerrogativa de fazer valer da onda amarela. Isso para gente indica e corrobora com caminhos que estamos tendo de que a pandemia, neste segundo tempo, começa a dar sinais de melhora”, reforçou Fernando. Com informações do jornal Estado de Minas. 

Publicações relacionadas