Tá procurando o quê?
Onde?

“Arquitetaram essa palhaçada pra fechar o hospital”, dispara prefeito de Fabriciano

 “Arquitetaram essa palhaçada pra fechar o hospital”, dispara prefeito de Fabriciano

O prefeito de Coronel Fabriciano, Dr. Marcos Vinícius, usou as redes sociais para se dirigir à população nesta segunda-feira (3). O tema principal foi o atual cenário do município no combate contra a pandemia do novo coronavírus.

O chefe do Executivo usou o espaço para apresentar a versão da prefeitura sobre o imbróglio envolvendo a liminar deferida a pedido do Ministério Público, que tentava a interdição total dos leitos de UTI Covid e clínicos do Hospital Dr. José Maria Morais. 

O pedido ocorreu após relatos de uma denúncia anônima levada até a Superintendência Regional de Saúde (SRS-MG), dando conta de que o hospital estava trabalhando com uma série de irregularidades sanitárias, motivo para que o setor responsável pelo tratamento da Covid-19 fosse interditado até segunda ordem. 

Confira nosso Boletim Epidemiológico desta segunda-feira, 03.A Prefeitura de Fabriciano, junto com as equipes da Saúde, estão intensificando as ações de prevenção para impedir o avanço do Coronavírus (COVID-19). #saude #novostempos #coronelfabriciano

Posted by Prefeitura de Coronel Fabriciano on Monday, August 3, 2020

Na live, Marcos Vinícius lamenta a postura da Superintendência Regional de Saúde, imputando ao órgão uma suposta perseguição contra a postura da administração de Coronel Fabriciano na gestão do hospital público Dr. José Maria Morais. “Esse hospital não é de hoje que sofre perseguições. Nós tivemos em 2016, 2017 uma perseguição intensa promovida pela regional de saúde junto com o ex-prefeito, até que ele se fechou. Voltamos com ele com uma dificuldade danada e fizemos algo incrível: transformar um hospital particular em 100% público”, afirma. 

Em outro momento, o prefeito questiona a postura da (SRS-MG), que contraria, segundo ele, os elogios feitos pelo governo do estado, Romeu Zema, que há pouco mais de 10 dias esteve em Fabriciano para a entrega de 10 respiradores que foram incorporados a estrutura hospitalar das unidades de tratamento intensivo para a Covid.

“Arquitetaram essa palhaçada pra fechar nosso hospital, a UTI, num momento de dor, sofrimento que o país vem passando, o Vale do Aço vem passando, famílias perdendo seus entes queridos. E lembrando que o hospital é do Estado, não é do município. Nós fazemos a gestão. Ao invés de quererem ajudar, querem criar um caos na saúde de Coronel Fabriciano e da região”, dispara. 

Publicações relacionadas