Tá procurando o quê?
Onde?

‘Não vi abandono nisso’, diz Claudia Ohana após devolver cães para ONG.

 ‘Não vi abandono nisso’, diz Claudia Ohana após devolver cães para ONG.

Em meio a uma polêmica por ter supostamente devolvido dois cães que adotou, Claudia Ohana se manifestou nas redes sociais para pedir desculpas e prestar esclarecimentos sobre a questão. Em um longo texto, a atriz de 57 anos relatou que deixou Thor e Tigrão temporariamente na ONG Toca do Bicho, no Rio de Janeiro, por enfrentar problemas de saúde. “Confesso que não vi abandono nisso”, disse.

No último final de semana, a organização que resgata animais publicou um anúncio oferecendo dois cães sem raça definida para adoção. Na postagem no Instagram, informaram que os animais já adultos haviam sido “devolvidos aos sete meses”. Rapidamente, internautas reconheceram os pets como sendo de Claudia, que os adotou em dezembro de 2019.

Em suas redes sociais, a intérprete de Janice em Verão 90 (2019), na Globo, publicou um vídeo se dizendo chateada por ter visto seus cães para adoção, pois havia enviado eles para a ONG temporariamente. Segundo ela, a pandemia e um problema na coluna a impediam de cuidar dos pets no momento.

A entidade, por sua vez, diz que não divulgou o nome da antiga dona dos animais. No entanto, diante da repercussão do caso, acharam por bem esclarecer que apenas colocaram os pets novamente para adoção porque “em mais de um mês no abrigo, a pessoa sequer mandou um ‘zap’ ou ligou” para saber do bem-estar dos filhotes.

Em seguida, o instituto divulgou áudios de Claudia relatando o que estava passando com os animais. Na gravação, a atriz disse que um dos cães rosnava para ela e que ambos destruíram os móveis de sua casa. “Infelizmente vou ter que devolver eles. Sei que isso não se deveria fazer, mas estamos num momento complicado”, disse a artista em um dos áudios.

 

Diante da polêmica Claudia apagou seu vídeo inicial e bloqueou as mensagens em seu Instagram. Criticada pela atitude, ela decidiu quebrar o silêncio nesta terça-feira com um relato sobre o seu lado da história.

“Em dezembro de 2019, adotei dois filhotes de dois meses. Infelizmente, em março, três meses depois do convívio com o Thor e com o Tigrão, a pandemia causada pelo Sars-CoV-2 chegou ao Brasil. Foi quando iniciei o isolamento em minha casa. Trancada em casa, sozinha e sem poder sair na rua para passear com eles, me encontrei em uma situação muito difícil”, iniciou.

“Em função da extensão da propagação da pandemia, diante da necessidade deles enquanto filhotes, e das minhas limitações de saúde –comecei a ter crises agudas na minha coluna que comprometeram a minha mobilidade–, considerei a opção de devolvê-los. Inclusive, cheguei a falar sobre isso com a Toca do Bicho”, completou.

Segundo Claudia, ela mudou de ideia rapidamente e buscou alternativas para o bem-estar dos animais. “Fui em busca de soluções que, além de garantirem que fossem bem tratados enquanto não estivessem comigo, também permitiriam que eles tivessem espaço para correr e brincar. Em um primeiro momento, pensei em mandá-los, temporariamente, para o sítio de um amigo meu de longa data”, contou.

“Lá, eles teriam mais espaço e poderiam gastar mais energia. Dividi esse pensamento com a Toca e eles me alertaram que eu não poderia fazer isso porque o sítio não tinha muro e que, pelo contrato que assine com eles, isso era proibido”, declarou.

Foi quando, segundo ela, a organização sugeriu que os pets ficassem na sede da instituição. “Eles mesmos, depois de perceberam que, talvez, eu não tivesse outra opção a não ser devolver, sugeriram que os cachorros ficassem temporariamente o período da pandemia no abrigo, onde estariam acompanhados da mãe e dos irmãos. Opção que aceitei na hora por acreditar que, certamente, lá seriam bem tratados e, inclusive, mais felizes até o momento de retornarem para minha casa”, considerou.

A artista, então, confessou que se ausentou após enviar os animais para o abrigo de onde vieram. “Como eu estava em processo de recuperação e com vários outros problemas, acreditei — e acredito–, que eles não poderiam estar em melhor lugar. Acabei não ligando para saber deles por esse motivo e porque acabei me ocupando com meu estado de saúde”, admitiu.

“Paralelo a isso, ainda que tive que lidar com a internação na UTI de um familiar muito próximo. Não liguei para a ONG Toca do Bicho e errei, sim, por não ligar”, confessou.

“Não quero, de jeito nenhum, travar uma guerra com a Toca do Bicho, pois o trabalho que eles fazem é muito importante, mas confesso que fiquei surpresa ao descobrir, através das redes sociais, que eles tinham colocado o Thor e Tigrão para uma nova adoção sem, ao menos, me consultar”, lamentou.

Claudia ressaltou o trabalho da entidade sem fins lucrativos e agradeceu a atenção que recebeu durante as conversas sobre seus pets. “Me deram valiosos conselhos, foram muito amigáveis e compreensíveis comigo quando eu dividi com eles as dificuldades que eu vinha enfrentando em meio a essa pandemia justamente por estar com a coluna em um estado que me impedia de abaixar ou fazer qualquer esforço mais bruto”, frisou.

“Eu tenho um 1,60 de altura e peso 47 quilos. Obviamente, eu passei a encontrar sérias dificuldades de ordem motora para cuidar dos meus doguinhos que cresceram rapidamente e ainda não tinha passado por nenhum processo de adestramento. Confesso que não vi abandono nisso, apenas achei que era a única coisa possível de se fazer em uma situação como a minha”, ressaltou.

Ao repassar os fatos para seus internautas, Claudia admitiu que não agiu corretamente, mas assim o fez por não encontrar outra solução. “Sinto falta dos meus cachorros e sei que eles também sentem de mim. Mas, infelizmente, nada se deu como imaginei. Quero reforçar que o motivo da minha separação não foi por conta de móveis estragados. Bens materiais a gente trabalha e compra de novo. O amor, não”, enfatizou.

A atriz se disse na expectativa de voltar a ter os cães caso houvesse uma maneira. “Peço desculpas, mais uma vez, com a esperança de encontrar uma solução, o mais rápido possível, para receber os meus dogs outra vez”, declarou.

“Sei que, talvez, vocês não entendem minha atitude de ter pedido para eles acolherem os meus cachorros durante a pandemia, mas só sei o quanto me esforcei para dar conta de tudo e o quanto sofri por ter que me afastar deles”, finalizou.

Fonte: noticias da tv

Publicações relacionadas