Tá procurando o quê?
Onde?

No país da bagunça, a normalidade deve voltar na marra

 No país da bagunça, a normalidade deve voltar na marra

Quase 4 meses de PANDEMIA no Brasil e estamos assistindo e participando de uma fase diferente a cada semana. É só você se lembrando da primeira semana, do que as pessoas falavam naquele momento e dessa última que passou: o que estamos discutindo agora?

Artigo Opinião | Por: Bruno Freire @brunofreiremaisvip

Claro que em nosso país não ia ser igual a Europa, a Ásia e menos ainda aos USA. Aqui não tem organização, educação nem mesmo liderança. “É cada um por si e ninguém por todos.”

Estamos no Brasil. Um pais de dimensões continentais e de uma diversidade cultural que acompanha o tamanho do país. O que se faz no sul, nem em sonho se escreve no norte.

Sem contar, que politicamente somos frágeis demais. Divididos desde a última eleição de 2018, entre os que amam e os que odeiam o Presidente eleito, estamos brigando até hoje por conta de NADA.

Não conseguimos nos decidir politicamente em assuntos básicos do cotidiano. É sério mesmo que você esperava que numa PANDEMIA MUNDIAL íamos ser exemplo de sucesso?!

As pessoas se engalfinham nas redes sociais por tudo que os “candidatos delas” fazem de certo ou errado. Ninguém tem razão, num país aonde as pessoas espalham FAKE NEWS pelos títulos das matérias que mais agradam a elas.

Nunca tivemos FOCO para discutir nem cobrar nada dos nossos “políticos de estimação” nas últimas décadas.

O básico dos básicos: Educação, Saúde e Saneamento …. Um fiasco.

O que acontece então? Conseguimos expor em semanas, todas as mazelas que nossa rede pública de saúde sofre a décadas. Vimos que o baixo investimento em saúde está sendo cobrado agora, que os hospitais não conseguem atender a demanda da população mais pobre.

As escolas que nem o básico ensinavam, agora agonizam e vão aumentar ainda mais a distância dos que podem pagar pela educação aos que estão entregues aos cuidados do governo. Quando você via na TV, que as crianças do Brasil estavam entre as últimas do mundo em ensino básico, está aí o resultado: “sem educação, o brasileiro não respeita nada”.

E o que dizer de saneamento básico, quando em boa parte do país, as pessoas sequer têm água encanada ou podem comprar itens básicos de higiene?

E sempre vai ter gente cobrando dos muito pobres e dos favelados: #ficaemcasa #laveasmãos #mantenhadistancia

Ah, quanta hipocrisia!


Foto: Maré Vive, divulgação nas redes sociais

Mantenho aquilo que acredito desde o início:

“No Brasil, estamos e vamos continuar a agir diferente do resto do mundo. Nossas praias vão lotar ainda mais a partir de agosto. Ninguém pode impedir os bares cheios, nada vai parar o futebol quando ele voltar mesmo sem as torcidas nos estádios, e o que dizer dos centros comerciais mais populares do país lotados todos os dias? A mesma coisa das filas dos bancos, dos super mercados e de todo o resto. ESSA ZONA TODA, É CULTURAL MINHA GENTE.”

Foto: Site A Bussola Quebrada, divulgação nas redes sociais

Penso que vamos assistir nas próximas semanas, as coisas retomando a normalidade de antes de forma FORÇADA. Não se esqueça, que nossos “políticos de estimação” são em sua grande maioria incompetentes e ladrões. SE LIGA: “E quem decide como iremos agir socialmente falando, são eles. “

O dinheiro acabou para a maioria das pessoas, o desemprego bate recordes em cima de recordes, os líderes políticos estaduais, municipais e federais não se entendem e o próximo passo é a violência aumentar junto com a fome.

Logo, as discussões em cima do #ficaemcasa já não terão qualquer valor.

Como não nos entendemos politicamente, vamos trilhar o caminho mais difícil como sempre.

Na foto, Bares Cariocas batem recorde de lotação no primeiro dia de abertura desde a instauração da pandemia por COVID-19 | Foto: Reprodução Internet

Para finalizar nossa reflexão, pegue como exemplo:

“Como vamos pedir distanciamento social das pessoas, se estamos com data de eleições marcadas. Sabendo que o processo eleitoral do brasil, é dos mais aglomerados do mundo. Você não está acreditando que esse ano vai ser diferente né?!” Mas não vamos falar disso agora. Esse é o tema do meu próximo artigo.

Por essas e outras, volto a afirmar:

NO PAÍS DA BAGUNÇA, A NORMALIDADE DEVE VOLTAR NA MARRA

 

 

Publicações relacionadas