Reviravolta: caso Madeleine McCann desaparecida em 2007, surge com novo suspeito

 Reviravolta: caso Madeleine McCann desaparecida em 2007, surge com novo suspeito

A menina britânica Madeleine McCann, que desapareceu em Portugal em 2007 em um caso de grande repercussão na Europa, está provavelmente morta, segundo promotores alemães que investigam o caso.

Um alemão de 43 anos está sendo investigado como suspeito de assassinato, segundo eles. O suspeito, conhecido na imprensa alemã como Christian B, já está cumprindo pena de prisão por outro crime.

Acredita-se que ele esteve na região da Praia da Luz, em Portugal, onde Madeleine passava as férias com a família quando desapareceu.

A polícia alemã está pedindo ajuda do público para solucionar o caso, depois de anunciar detalhes sobre o novo suspeito na quarta-feira.

“Nós estamos presumindo que a menina está morta”, disse o promotor público da cidade de Braunschweig, Hans Christian Wolters.

“No caso deste suspeito, estamos falando de um predador sexual que já foi condenado por crimes contra meninas e que já está cumprindo uma longa pena de prisão.”

Ele disse que o suspeito estava vivendo regularmente na região portuguesa do Algarve entre 1995 e 2007, sendo empregado no setor de alimentação. Mas ele também foi pego roubando e traficando drogas.

Três polícias investigam

O porta-voz da família McCann disse que os pais da menina, Kate e Gerry, acreditam que as novidades do caso são “potencialmente muito relevantes”.

Clarence Mitchell, que representa a família desde o desaparecimento de Madeleine, disse que em 13 anos do caso ele não se lembra de ter visto a polícia ser tão específica ao tratar de um suspeito no caso.

“Das milhares de pistas e potenciais suspeitos que surgiram no passado, nunca houve algo tão claro por parte não só desta polícia, como também das três polícias envolvidas”, disse Mitchell a BBC, em referência às investigações conduzidas também pelas polícias britânica e portuguesa.

A polícia britânica, que está trabalhando com colegas europeus, disse que ainda trata o caso como “desaparecimento”, já que não há nenhum sinal concreto de que Madeleine está viva ou morta.

O suspeito é descrito como um homem branco de cabelo curto e loiro, de 1,8 metro de altura e com um corpo franzino.

A polícia alemã divulgou fotos dos dois veículos que estariam ligados ao suspeito – um trailer VW e um Jaguar – e também de uma casa que ele teria usado em Portugal.

No dia do desaparecimento de Madeleine McCann, o suspeito transferiu o Jaguar para o nome de outra pessoa.

Madeleine desapareceu pouco depois do seu aniversário de quatro anos no apartamento na Praia da Luz, na noite de 3 de maio de 2007, quando seus pais estavam com amigos em um bar próximo.

O desaparecimento provocou uma enorme caçada da polícia em diversas partes da Europa. O custo da investigação também é enorme. Desde 2011, foram gastos mais de 11 milhões de libras (cerca de R$ 70 milhões).

O inspetor britânico Mark Cranwell, que atualmente lidera a Operação Grange, nome oficial da investigação, disse que o suspeito tinha 30 anos na época, e que ele frequentou a região do Algarve entre 1995 e 2007, vivendo um estilo de vida nômade em seu trailer.

Ele estava na região da Praia da Luz na mesma noite em que os McCann, e recebeu um telefonema as 19:32, que terminou as 20:02. Madeleine teria desaparecido entre as 21:10 e as 22:00 da mesma noite.

A polícia divulgou dados do telefone do suspeito (+351 912 730 680) e do número usado para ligar para ele (+351 916 510 683) e disse que qualquer informação que vier do público sobre esses números pode ser “fundamental” para solucionar o caso.

Cranwell diz que a pessoa que telefonou para ele naquela noite é uma testemunha-chave no caso e deve contatar a polícia.

O apelo feito em conjunto pelas polícias da Alemanha, Portugal e Reino Unido inclui uma recompensa de 20 mil libras (R$ 128 mil) por informações que ajudem a condenar o suspeito.

Fonte: r7

Publicações relacionadas

X