Tá procurando o quê?
Onde?

Governo da Sicília vai bancar parte dos gastos dos turistas após pandemia

 Governo da Sicília vai bancar parte dos gastos dos turistas após pandemia

O governo da Sicília anunciou que pretende bancar parte dos gastos dos viajantes que visitarem a ilha após a pandemia do novo coronavírus. A medida é uma forma de tentar minimizar os danos sofridos pelo setor de turismo durante o isolamento social.

Terra de belas praias, cidades históricas e de uma paisagem marcada pelo vulcão Etna, a ilha da Sicília, no sul da Itália, planeja subsidiar parte das despesas de turistas para estimular um dos pilares de sua economia no pós-quarentena. A região recebe cerca de 5 milhões de visitantes por ano, mas viu o movimento cair entre 95% e 100% nos meses de março e abril devido às medidas de isolamento impostas pela pandemia do novo coronavírus.

Com a quarentena, a Sicília não conseguiu aproveitar as temporadas de Páscoa e de primavera, mas agora, segundo o secretário regional de Turismo, Manlio Messina, pretende “salvar pelo menos parte do verão, dando uma contribuição” para ajudar na recuperação das empresas locais.

Os investimentos governamentais com a inciativa devem chegar a 50 milhões de euros (cerca de R$ 302 milhões). Por outro lado, o prejuízo gerado ao turismo da ilha pela quarentena, que começou no dia 9 de março na região, é estimado em um bilhão de euros até o momento.O programa destinará um fundo de 75 milhões de euros para subsidiar 600 mil pacotes turísticos e incluirá vouchers para atrações na ilha, como visitas a museus e sítios arqueológicos e excursões de mergulho em suas águas cristalinas.

Além disso, todos aqueles que passarem pelo menos três noites na Sicília ganharão uma de “presente” da Secretaria de Turismo. “Os serviços e pacotes serão colocados no mercado quando julgarmos que será possível viajar. Pode ser já no próximo mês de julho, em agosto ou para incentivar o turismo no ano inteiro, a partir de outubro”, disse Messina.

Segundo o secretário, a oferta será tanto para turistas nacionais quanto estrangeiros, mas isso dependerá da eventual reabertura da Itália para visitantes internacionais, que está condicionada à evolução da emergência sanitária provocada pela pandemia.

Também estão sendo negociados possíveis descontos em passagens com as companhias aéreas. No entanto o projeto ainda está em fase de elaboração, e os detalhes serão anunciados no site www.visitsicily.info.

A Sicília recebeu 5,1 milhões de turistas em 2019, sendo 2,4 milhões do exterior, de acordo com dados do Departamento de Turismo, Esporte e Espetáculo da região. Desse total, 28.778 eram do Brasil.

As províncias de Palermo (1,2 milhão de visitantes), Messina (1,1 milhão) e Catânia (922,1 mil) são as mais procuradas pelos turistas.

Fonte: UOL/ CASA VOGUE

Publicações relacionadas