Tá procurando o quê?
Onde?

Bolsonaro diz que Moro aceitaria saída de Valeixo após indicação ao STF

 Bolsonaro diz que Moro aceitaria saída de Valeixo após indicação ao STF

O presidente Jair Bolsonaro (sem partido) afirmou que o ex-ministro da Justiça e Segurança, Sergio Moro, disse a ele que aceitaria a substituição do diretor-geral da Polícia Federal, mas em novembro, depois de ser indicado para uma vaga de ministro do Supremo Tribunal Federal (STF). Presidente fez a afirmação em um pronunciamento no final da tarde desta sexta-feira (24).

O pedido de demissão de Moro foi tomado depois que o diretor-geral da Polícia Federal, Maurício Valeixo foi exonerado do cargo no fim da noite desta quinta (23). Dias antes, o presidente Bolsonaro teria dito que faria a troca sem o aval do ministro; o fato foi ser um dos motivos que levaram Moro a pedir demissão.

Mais de uma vez, o senhor Sergio Moro disse para mim: ‘Você pode trocar o Valeixo sim, mas em novembro, depois que o senhor me indicar para o STF’”, declarou.

Para Bolsonaro, Moro tem compromisso “com o próprio ego”, “consigo próprio” e “não com o Brasil”.

“Hoje, essa pessoa vai buscar essa maneira de botar uma cunha entre eu e o povo brasileiro. Isso aconteceu há poucas horas”, disse, em referência a Moro.

Bolsonaro disse que pedia a Moro um relatório diário sobre atividades da Polícia Federal, a fim de poder tomar decisões.

“Sempre falei para ele: ‘Moro, não tenho informações da PF. Eu tenho que ter, todo dia, um relatório do que aconteceu, em especial nas últimas 24 horas, para poder decidir o futuro da nação’. Nunca pedi a ele o andamento de qualquer processo, até porque a inteligência, com ele, perdeu espaço na Justiça, quase que implorando informações. E assim eu sempre cobrei informações dos demais órgãos de inteligência do governo, como a Abin, que tem à frente um delegado da PF”, declarou.

Ele afirmou que não precisa de autorização para trocar qualquer ocupante de cargo no Executivo.

“Falava-se em interferência minha na PF. Oras bolas, se posso trocar ministro, por que não posso, de acordo com a lei, trocar o diretor da PF? Não tenho que pedir autorização para ninguém para trocar diretor ou qualquer outro que esteja na pirâmida hierárquica do Poder Executivo”, declarou.

Inquérito

O chefe da Procuradoria-Geral da República (PGR), Augusto Aras, pediu autorização ao Supremo Tribunal Federal (STF), para abrir um inquérito para investigar as acusações feitas pelo ex-ministro da Justiça.

Com o pedido da PGR, caberá a um ministro relator – ainda a ser definido na Corte – dar o aval e abrir a investigação. Caso seja aprovado, Bolsonaro poderá responder por:

  • falsidade ideológica;
  • coação no curso do processo – uso de violência ou ameaça contra uma pessoa em processo judicial ou administrativo, por interesse próprio;
  • advocacia administrativa – promoção de interesse privado na administração pública;
  • prevaricação – quando o agente público retarda ou não pratica ato previsto em lei para satisfazer interesse pessoal;
  • obstrução de justiça;
  • corrupção passiva privilegiada;
  • denunciação caluniosa e crimes contra a honra – calúnia, injúria e difamação.

 

Tá procurando notícia? Dá um MaisVip que acha!

Publicações relacionadas