Tá procurando o quê?
Onde?

HMC é o primeiro do Vale do Aço a implantar ultrassom móvel nas UTIs

 HMC é o primeiro do Vale do Aço a implantar ultrassom móvel nas UTIs

A Fundação São Francisco Xavier (FSFX), mantenedora do Hospital Márcio Cunha (HMC) se preocupa constantemente com o aperfeiçoamento de sua infraestrutura e tecnologia.

Recentemente, a instituição investiu mais de 230 mil reais em novos equipamentos para as Unidades de Cuidados Especiais – adquirindo os aparelhos móveis de ultrassom. Esses aparelhos são utilizados em diversos exames, entre eles as avaliações cardíacas avançadas, como o ecocardiograma com o paciente no leito.

“Esse investimento representa mais segurança no atendimento, reduzindo custo da assistência, pois gera precisão e rapidez nos diagnósticos e nas intervenções. Agora, um procedimento médico de punção venosa central, por exemplo, que traz ​r​iscos inerentes, como lesões vasculares, sangramentos e traumas, passa a ter seus os riscos diminuídos consideravelmente. O enfermeiro consegue estimar, por meio da imagem projetada em tela, o volume de urina da bexiga, realizando a sondagem vesical apenas quando visivelmente necessária”, explica o gerente das Unidades de cuidados especiais do HMC, Marconi Franco da Silveira.

As unidades de cuidados especiais englobam Unidades de Terapia Intensiva (UTI) de ambas as unidades do HMC e as Enfermarias de Cuidados Intermediários (ECIs). São áreas cuja excelência na atuação é fundamental para o bom funcionamento do hospital. Em 2017, essas unidades atenderam mais de 4100 pacientes.

Aprimoramento constante       

“O uso da Ultrassonografia no paciente crítico passou a fazer parte das rotinas das unidades de terapia intensiva (UTI), como boa prática médica e vem progressivamente aumentando sua importância. Consolidado por estudos e protocolos, teve seu emprego diário validado nestas Unidades, pela Associação de Medicina Intensiva Brasileira (AMIB). Faz parte do currículo de habilidades na formação de todo médico intensivista brasileiro, sendo uma ferramenta de uso amplo e atual, que melhora a qualidade dos atendimentos, assertividades dos procedimentos, redução de riscos e custos, proporcionando mais conforto e segurança a nossos pacientes”, comenta Franco.

Treinamentos

Por se tratar de um aparelho cuja utilização será constante, a empresa também investiu em capital intelectual para a capacitação adequada das equipes.  Para a utilização dos aparelhos toda equipe das unidades de cuidados especiais do HMC (Hospital Márcio Cunha) (48 médicos e 26 enfermeiros) passaram por treinamentos específicos.

Um dos treinamentos, com carga horária de 3h30, educou todos os colaboradores envolvidos no uso do novo aparelho. Outro, que durou 1h30, foi para habituar os médicos diaristas, que usarão com frequência o ultrassom móvel. Hillo Campos Frois é um dos diaristas que aprendeu a parte técnica da utilização da nova tecnologia. “Curso excelente, rápido e eficiente. Recebemos um manual de instruções resumido e bem didático. Toda informação nos foi passada com clareza”, comenta.

Publicações relacionadas